Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Roupa Suja

por diariodeumabarriga, em 31.05.13

Sempre me disseram que fraldas (daquelas de pano) nunca são muitas. A roupa, ainda que muita dela sirva apenas duas vezes (desconfio que o marido pôs adubo no pimpolho, que ele é lá das agriculturas), também convém andar com um fatinho suplente não vá a criança (com menos de um mês) andar de joelhos no chão ou sujar-se a comer a sopa.

 

Esta era a ideia que eu tinha da roupa de bebé...vamos lá ver, um pimpolho tão pequenino não podia sujar assim tanto! Para mim, as pessoas "pintavam" um bocado a cena ("não penses que é um mar de rosas!"). Mas o que acontece é que, ao fim de três semanas o pimpolho já tem o título de Máquina de Sujar Roupa!!!

 

É que chega ao ponto de acabar de lhe mudar a roupa e ele conseguir logo logo sujá-la! Ou porque bolsa, ou porque adora fazer bicicleta no momento de mudar a fralda (imaginem o que acontece que não vou entrar em pormenores) ou porque sente que está livre de fralda e quer marcar território!!! Juro que às vezes gostava de saber se ele pensa em algo maquiavélico do género "hm...uma vez que me tiraste da tua barriguinha onde estava bem mais confortável e ninguém me chateava, toma lá 35 fraldas sujas, 3 fatos interiores, 2 fatinhos de fora...ah!e a tua camisola também ainda pode ficar sujinha!". 

 

Uma vez que não sei o que ele pensa, já me vou mentalizando que ele suja e vai continuar a sujar!

 

Não posso embrulhá-lo em papel de alumínio (como se faz aos fogões) para ele não se sujar?? (não levem esta ideia a peito!!!)

publicado às 11:43

O banho!

por diariodeumabarriga, em 22.05.13

O banho... sem dúvida aquele episódio que me assombra desde...sempre! Vá, desde que comecei a pensar em tudo o que tinha que fazer quando o pimpolho nascesse.

 

É que vejamos...

 

- Mudar a fralda: posso não conseguir fazê-lo ao mesmo tempo que faço o pino, mas já demoro menos 20 segundos do que no início! (e ainda só passaram 15 dias!)

 

- Vestir: ainda que nem toda a roupa seja funcional, por muito linda que seja, já consigo vestir o pimpolho num tempo razoável e sem ele ficar a pensar "quero ter idade para me vestir sozinho!"

 

- Dar de mamar: como o pimpolho sai à mãe e gosta de se alimentar, não é algo que tenha sido complicado...ele aprendeu logo como se fazia!

 

Agora, dar banho...não há uma luva antiderrapante? O pimpolho tem que espernear tanto? É mesmo preciso chorar como se não houvesse amanhã? Bolas...é água quentinha, mesmo boa, tens quem te esfregue as costas e no final ainda te passe óleo pelo corpo! Porquê aquele berreiro que me deixa que nem uma barata tonta???

Desde que comecei a pensar nas rotinas que tinha que adoptar quando o pimpolho nascesse que o banho me fazia confusão...para ajudar à festa, faltei a essa aula de Preparação para o Nascimento (falta justificada que estava com gripe)! Tudo bem, não era por estar 1hora sentada a ouvir alguém a falar de como se dá banho que ia ter menos medo...afinal de contas, desde sempre se deu banho aos bebés e não me parece que a minha avó tenha ido a aulas sobre isso!

Como tenho estado um bocado debilitada, tem sido o marido a dar o banho...e que bem que ele se safa!! Para quem nunca tinha pegado num bebé, podia optar pelos banhos em part-time!!! Eu limitava-me a aprontar a roupa, toalha, óleo, corpo de intervenção e o exército se fosse preciso...ao mesmo tempo que ia respirando para não me enervar de o ouvir a chorar. Mas entretanto já dei o meu primeiro banho. Depois de fazer um acordo com o marido em como ele não abria a boca para dizer nem bem nem mal durante o acto, só o fazendo no final, preparei tudo et voilá! Chorou, esperneou e depois calou-se. Ficou a olhar para mim com aqueles olhos enormes e provavelmente a pensar "porque é que te enervas? só choro porque não gosto que me vejam nu!" e pronto, aí consegui relaxar e aproveitar o resto do momento.

 

No final senti-me muito mais confiante e com vontade de dar banho a todo o mundo (vamos com calma)!

publicado às 18:35

Eu sinto assim

por diariodeumabarriga, em 21.05.13

Ando há dias a pensar como é que havia de explicar o que senti quando vi o pimpolho pela primeira vez e o que sinto agora, de cada vez que olho para ele...

 

Não é uma coisa fácil! Não basta chegar aqui e dizer "sabem o que é gostar muito muito muito?eu gosto ainda mais!"...não, não é nada disso!

Desde a primeira ecografia que já gostava do pimpolho. Porquê? Não sei, gostava e pronto! Gostava de pôr a mão na barriga e pensar que só nós os dois é que sabiamos o que se sentia. Mas não, a verdade é que eu não sabia o que sentia...sabia que gostava como nunca imaginei ser capaz de gostar de alguém/algo mas nunca me passou pela cabeça que me ia sentir assim quando o visse pela primeira vez!

 

O parto não é uma parte fácil, não é chegar lá e pronto num pulinho já está resolvido! Cansa, mói...mas, pelo menos a mim, nunca me faltaram as forças! Eu tinha um objectivo muito claro: quero o meu pimpolho nos braços, quero mostrar-lhe o quanto gosto dele! E foi isso que me fez pensar que apenas passaram 5minutos em vez de 3 horas. A verdade é que quando o vi não senti que gostava dele, senti algo bem mais forte que não é possível explicar! Lamento mas não vos consigo dizer o quanto gosto deste meu mundo porque acho impossível que o que sinto seja gostar...é algo mais forte, é único e sinto-me completamente preenchida!

O marido diz que o que mais o emocionou foi ver o ar completamente de rastos com que eu estava e, assim que olhei para o pimpolho, ganhei uma energia que me esqueci de tudo!

 

Às vezes ponho-me a pensar...se não falas, se ainda não fizeste nada a não ser dormir, olhar para mim e comer, como é que eu gosto taaaaanto (mas mesmo taaaaanto) de ti? Não sei, mas gosto e vou gostar SEMPRE! Disso eu tenho a certeza absoluta. Passo os meus dias a olhar para ti, sou capaz de falar horas contigo e sou incapaz de me cansar desta vida!

publicado às 14:32

Passatempo Diário de Uma Barriga e Cochilolla! - Terminou

por diariodeumabarriga, em 20.05.13

E chegou hoje ao fim o primeiro passatempo do blog em parceria com a Cochilolla!

 

A vencedora é a Vânia Pereira :D Parabéns!! 

 

Envia uma mensagem para a página do blog no facebook com os teus dados, num prazo de 48horas (caso contrário será feito um novo sorteio) para que possas receber o teu colar!

 

Em breve haverá novos passatempos :D

publicado às 19:04

Foi assim que aconteceu

por diariodeumabarriga, em 16.05.13

Penso que chegou a hora de contar como tudo aconteceu...sim, vou contar o final da descida a pique da minha montanha-russa! Entretanto, já me encontro em loopings, saca-rolhas e cambalhotas...mas isso fica para outras núpcias!

 

Então vamos lá começar do princípio que é para ver se nos entendemos:

No dia 29 de Abril fui à consulta das  39 semanas toda contente a pensar que alguém me ia dizer "não se mexa, a criança está mesmo à porta!"...mas não, pelo contrário ainda me marcaram consulta para as 40 semanas e a apontarem para que o pimpolho só viesse praticamente nas 41 semanas! Claro está que, como não foi a mãe a falar com o pimpolho, ele não aceitou essa ideia (tipo ordem) e dia 5 de Maio (o dia a seguir à data prevista para o parto) lá decidiu pôr pés ao caminho e vir por aí fora sem avisar por carta registada com aviso de recepção.

Posta a introdução, vamos lá à parte que mais interessa. Por volta das 19h do dia 5 de Maio, estava uma pessoa descansadinha no sofá a ver o concerto de Deolinda e eis que a barriga começa a ficar muito rija, mas não me doía...primeiro pensei que era o pimpolho a mexer por gostar da música...mas acontece que de 10 em 10 minutos a barriga ficava rija e comecei a achar estranho ele ser tão ritmado no que toca a falar dos seus gostos musicais! Ainda assim, não disse nada a ninguém e continuei na minha vidinha...e assim foi ao longo de 1h. Para além disso, fiquei com uma fome (ainda mais) descomunal! O que levou toda a gente a ficar a ollhar especada e até mesmo a perder a fome quando me viram a comer sandes de felhoses com chouriço picante...(não perguntem...)

Enquanto isto fui olhando para o relógio e já não eram 10 minutos...qual é o primeiro pensamento? Ah afinal foi falso alarme que já não são ritmadas as contrações! Tudo muito bem se o tempo entre as contrações não tivesse diminuido e mantido constante. Assim, aos intervalos de 5 minutos ainda deu para dançar Quim Barreiros com o meu avô (pela primeira vez na vida dancei com o meu avô, que eu nem sabia que ele dançava!), fazer uma caminhada que inclui subidas bastante íngremes e acabar de ver o jogo do Sporting (no final já estavam de 4 em 4 minutos e com uma dor bastante forte). E não, até aqui ainda não tinha dito a ninguém que estava com contrações! Como achei que se calhar não era a brincar e devia mesmo ir para a maternidade, pedi à minha mãe para ligar ao meu marido para ele não demorar a chegar a casa (ele tinha saído há 5 minutos) que eu estava com contrações. Pobre rapaz, admito, que nem teve tempo de se mentalizar!!!

Depois de estar na maternidade foi simples...entro na urgência, vêem que estou em trabalho de parto, mandam-me para a sala de partos e ainda dizem ao pai "ah está para demorar, se quiser ir a casa dormir". A sorte foi que o rapaz não queria sair dali nem um minutinho! Uma vez que entrei na sala de partos por volta da meia noite e o pimpolho nasceu às 3h35 da manhã...se o pai tivesse ido a casa, quase que conhecia o filho já com dentes!

 

O parto foi com ventosa mas correu tudo muito bem! O pimpolho pesava 2,630 kg e media 49 cm (: Eu que achava que não ia querer epidural nem nada do género, ao fim de 2 contrações na sala de partos pedi epidural, cesariana e tudo a que tinha direito. Também acredito que tenha sido a primeira vez que a mãe decide ter a criança de meias calçadas (tinha os pés frios!!!) e que, enquanto a criança está a sair, decide pedir desculpa aos enfermeiros por ter gritado um bocadinho (há que ser bem educada!).

 

Em breve explico o que se sente desde as dores até à energia quando olhei para o pimpolho (:

publicado às 16:45

Novidades quase fresquinhas

por diariodeumabarriga, em 13.05.13

Pois é, já há bastante tempo que não venho aqui dizer nada...nem dou sinal de mim nem do pimpolho!

 

A verdade é que tenho andado rodeada de fraldas, horas de mamar e de dormir e não me tem sobrado grande tempo para vir aqui contar as novidades!

 

Então é assim:

 

- dia 5 de Maio começo em trabalho de parto

- dia 6 de Maio às 3h35 da manhã o pimpolho mais bonito do mundo nasceu!!!

- dia 8 saímos da maternidade e desde então temos estado em casa

- desde dia 6 que descobri o poder hipnotizante do pimpolho, que me faz passar HORAS (sim, não são 5 minutos agora e depois outros 5) a olhar para ele!!!

 

Correu tudo bem durante o parto mas essas peripécias guardo para um novo post que agora tenho que ir mudar uma fraldinha!

publicado às 09:26


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Quem por cá passa


Facebook